Técnicas Básicas: Fook Sau

Fook sau ou “mão de controle” é uma técnica que aparece na primeira forma do Wing Chun, o Siu lim Tao. Semelhante ao wu sau, o fook sau começa como uma técnica defensiva básica com maiores aplicações como ferramenta de reconhecimento. No entanto, apesar de parecer ter esse foco defensivo, tem muitas aplicações de medida ofensivas.

ip-man-fook-sau-bruce-lee

Diferente do wu sau, o fook sau entra em contato com a parte inferior do antebraço. Como uma ferramenta defensiva, o antebraço concede uma área maior para defesa e adiciona deflexão ao defender. O potencial ofensivo do fook sau está na mão e no pulso. Como o fook sau entra em contato com o antebraço, isso libera a mão e o pulso, permitindo um rápido acompanhamento do fook sau para golpes ou outras técnicas de aprisionamento.

danchi1Os principais pontos para a execução adequada do fou sau são:

  • O cotovelo fica dobrado, voltado para baixo, e está no mesmo plano vertical que a mão e o pulso.
  • A mão fica relaxada e voltada para baixo.
  • Dedos e polegar e pulso devem ficar completamente relaxados.
  • Ombro não deve sentir nenhuma tensão.
Anúncios

Técnicas Básicas: Bong Sau

Bong Sau ou “braço em asa” é uma técnica defensiva que desvia ataques diretos enquanto cria uma abertura. O bong sau entra em contato com um oponente usando o antebraço. O truque para o bong sau é girar o antebraço quando o ataque está sendo feito. Isso usa muito pouca energia e provoca uma grande deflexão no ataque do oponente, formando uma grande abertura debaixo de seu braço, expondo áreas sensíveis, como a axila e laterais.

Bong sau

 

O pulso deve estar na linha central, logo abaixo do queixo do seu oponente, com a mão relaxada. O cotovelo deve estar acima do pulso e o pulso deve estar na frente do cotovelo. Este é o bong sau “padrão” e deve ser mantido para fornecer uma estrutura forte. É claro que ângulos e variações de altura serão necessários de acordo com o seu oponente e as posições que ele assume.

 

O bong sau é uma técnica difícil de usar sem forçar o ombro. O relaxamento é a chave para executá-lo. Quando usado com estrutura e execução adequadas, o bong sau pode lidar com muita pressão do adversário sem muito esforço do usuário. No entanto, o bong sau tem uma grande fraqueza que pode ajudar no ataque de um oponente. Embora a técnica possa lidar com qualquer pressão à frente, ela não resiste a muita pressão vertical, seja de cima ou para baixo.  A técnica é projetada para ser usado rapidamente, com mudança rápida para outra técnica. A abertura criada deve ser utilizada rapidamente, para que um oponente não aproveite da fraqueza do bong sau.

Técnicas Básicas: Lap Sau

Lap sau,  ou mão que adere, que puxa,  faz exatamente como o nome implica. Consiste numa técnica ofensiva,  projetada para simplesmente abrir defesas, ao permitir que o praticante agarre o braço de um oponente a fim de desviar um ataque potencial ou puxá-lo para fora de sua linha central, tirando o seu equilíbrio.

8ccd2baee3c0f1e8dc201849c693e239-horz-horz_3

Fonte da imagem: http://kungfuencantado.weebly.com/uploads/5/3/2/3/5323557/8ccd2baee3c0f1e8dc201849c693e239-horz-horz_3.jpg?664

O lap sau, semelhante ao pak sau, consite num tapa no antebraço do adversário, no entanto, em vez de empurrar o braço contra o adversário, puxa-o para longe, podendo criar uma oportunidade para o usuário atacar. O lap sau tem o maior efeito quando um usuário executa rapidamente o sau lap e imediatamente muda para outra técnica.

É muito importante que o polegar esteja junto aos outros dedos ao executar o sau lap sau. Se o contato é feito e o polegar está envolvendo o antebraço do oponente, ele pode facilmente quebra-lo e assumir o controle do usuário. Este risco só existe quando o lap sau é executado incorretamente.

Decidindo estudar Wing Chun

Mesmo tendo surgido há quase 300 anos, o sistema Wing Chun, se comparado com outros estilos de lutas orientais, ainda é pouco conhecido ou praticado no ocidente. Muitas pessoas passam a conhecer o estilo através de filmes famosos (como “O Grande Mestre”) ou por conhecidos e, com isso, surge a admiração e interesse por essa arte marcial.

Sua eficiência e singularidade, que permitem que qualquer tipo de pessoa, independentemente de tamanho, força ou sexo, possa se defender de agressores maiores e mais fortes, têm atraído cada vez mais pessoas à prática do Wing Chun. Para ser totalmente dominado, esse sistema de kung fu complexo requer anos de estudos. No entanto, seus princípios, teorias e técnicas básicas podem ser facilmente aprendidos.

Para aqueles que têm interesse em começar a estudar o Wing Chun, seguem abaixo algumas dicas

  • A escolha da academia

1academia

A escolha da academia onde se vai treinar é um passo muito importante. Procure na internet por alguma associação da arte marcial, pois geralmente irá encontrar uma relação com os dados das academias mais próximas. Você ainda pode pesquisar nas redes sociais por informações sobre academias em sua cidade.

Ao encontrar as academias que oferecem cursos de wing chun, procure fazer uma aula experimental naquelas que lhe tenha mais atraído (geralmente, quase todas oferecem uma aula grátis para que o possível aluno conheça o estilo, o professor e o ambiente de treino).

Tente conversar com os Sifus (mestre professor) e pergunte um pouco sobre suas histórias, buscando saber suas linhagens e o tempo de experiência que os mesmos possuem.

Observe como os Sifus conduzem as aulas e como os outros estudantes se comportam. Em seguida, avalie cada ambiente e professor, decidindo pela academia que mais lhe transmitiu seriedade e confiança.

  • Cursos Online

Para aqueles que moram em cidades onde não existem escolas de wing chun, ou simplesmente para quem não possui tempo em sua agenda para treinos regulares em academias, uma solução consiste nos cursos online. Muitos sites oferecem cursos (pagos) divididos em níveis, de acordo com as formas do wing chun. Ao se inscrever, o aluno passa a ter acesso a instruções e vídeos referentes a cada nível isolado. Após ser aprovado em avaliação (através de vídeos), o conteúdo do próximo nível é liberado.Geralmente oferecem suporte via webcam e outras ferramentas de comunicação através de vídeo.

  • Um espaço para praticar

Para dominar os movimentos e técnicas do wing chun, é essencial continuar praticando fora da academia os exercícios vistos na aula. Para isso, procure por um lugar que tenha espaço suficiente para que você possa se mover livremente em todas as direções. O ideal seria ter um espelho grande no ambiente, para que você possa ver e analisar seus movimentos, para que assim, consiga identificar os erros e fazer as devidas correções.

  •  Consiga um parceiro para treinar com você

1011419_729278560438380_2130433158_n

Aprender todos os movimentos sozinho é um processo difícil e demorado. Eventualmente, você terá a necessidade de aprender como seus movimentos se conectam com um oponente. Ter um parceiro de treino vai ajudar a reagir aos movimentos de outra pessoa. O parceiro também pode encorajar você e lhe dar feedback sobre sua forma e movimentos.

(adaptado de “How to Learn Wing Chun”, disponível em http://www.wikihow.com/Learn-Wing-Chun)

O Uso de armas no Wing Chun

Apesar de o Sistema Wing Chun ser focado no combate corpo a corpo, nos seus níveis complementares (quinta e sexta formas) são introduzidos treinos com dois tipos de armas bastante antigas, que são o Bastão de Seis pontos e Meio e as Facas Borboletas ou faca de oito cortes. E mesmo não sendo comum (ou prático) o uso dessas armas nos dias atuais, as mesmas não foram abandonadas nos treinos das escolas tradicionais dessa arte marcial, tendo em vista que o treinamento com essas ferramentas coloca o aluno diante de situações de imprevisibilidade e até mesmo de ameaça de morte, exigindo movimentos ainda mais precisos, tendo em vista que não haveria uma segunda chance para se recuperar.  Além disso, contribuem para melhorar a estabilidade da posição, os movimentos corporais, desenvolve a resistência dos punhos, reforçando o poder dos dedos, das mãos, bem como dos ombros e a flexibilidade do corpo.

Bastão de 6 Pontos e Meio (Luk Dim Bun Gwan- 六點半棍)

 

Também conhecido como “Bastão do Dragão”, tem o comprimento de aproximadamente 3 metros e é a primeira das formas com armas (nível 5 do Wing Chun). Sobre a origem do nome, existem duas interpretações apresentadas entre as diversas famílias/escolas. A primeira delas diz que a forma “Luk Dim Bun Gwan” consistia de “6 (seis) Técnicas e Meia”, sendo que a “meia técnica” era um movimento rápido “de cima para baixo” no final da forma. Já a segunda afirma que não são seis técnicas e meia, mas seis conceitos que podem ser aplicados em um número infinito de técnicas. Assim, não haveria uma “meia técnica”, e que o conceito de “meio” significa um domínio das seis técnicas básicas, resultando numa habilidade de fluir de uma para a outra de forma natural.

Independente da interpretação, o bastão é uma arma pesada, mas possui técnicas rápidas, marcantes e poderosas que focam diretamente no adversário, exigindo assim que não haja desperdício de movimento.

 Facas de Oito Cortes (Bart Cham Dao – 蝴蝶雙刀)

(Uso livre, Sifu Cemil Uylukcu)

Chamadas de “facas borboletas”, possuem uma variação de comprimentos, mas em média têm cerca de 40 centímetros (segundo algumas famílias, o tamanho ideal seria a mesma medida do antebraço do usuário). Muitas pessoas acreditam, erroneamente, que a origem do nome dessa arma vem da quantidade de partes que a forma possui, no entanto, se refere ao número de ângulos diferentes dos cortes dentro da forma (oito).

Essa forma é ensinada no final do curso do Sistema Wing Chun, pois exige que o praticante tenha uma sólida compreensão de todas as formas anteriores, uma vez que as técnicas de faca seguem as técnicas de braço. Entre elas estão inclusos cortes, estocadas, bloqueios semelhantes às técnicas de braço, socos com a faca e técnicas curtas de cotovelo.

Todas as técnicas, teorias e princípios estabelecidos com o treino das facas de oito cortes podem ser facilmente adaptadas para qualquer arma curta, como por exemplo, bastões facas de cozinha ou até mesmo espadas.

Equipamentos utilizados nos treinos de Wing Chun

No Wing Chun, como em qualquer outra arte marcial, os treinos freqüentes são essenciais para um bom desenvolvimento e domínio das técnicas. Além disso, alguns equipamentos podem (e devem) ser utilizados para melhorar alguns aspectos, como a velocidade e a força.  Abaixo são apresentados as principais ferramentas que são verdadeiros aliados nos treinos da arte marcial.

 1)Saco de areia (Sand Bag/ Wallbag)

wall bag

É uma das ferramentas mais tradicionais nos treinos de Wing Chun. Ajuda a treinar a estrutura dos socos, a habilidade de penetração e a força dos mesmos.

 2)Anéis de Ferrowing-chun-iron-ring-192x300

Ferramenta muito antiga, usada para melhorar a forma de algumas técnicas, bem como a força do braço. A ideia básica é que quando a pessoa dá um soco, os anéis colocados como pulseiras no antebraço atuam como pesos.

3)Mudjong/ Wooden Dummy

image002

É uma estrutura tradicionalmente feita de madeira (ou ainda de material sintético como plástico ou metal) que possui três braços e uma perna, que representam as várias posições do corpo do oponente, se assemelhando a um parceiro de treino, permitindo uma execução correta das técnicas, condicionando o desenvolvimento da sensibilidade para a resistência de peso, pegadas, e outros princípios importantes.

4)Dummy Pads/Manilla RopesMu_ren_zhuang_(Chinese_martial_arts_training_dummy) copy

São acessórios que podem ser presos ao boneco de madeira para diminuir o impacto da mãos ao golpeá-lo, bem como para proteger o mesmo de desgastes.

5)Aparadores

5111125L1050535_cApia_Custom copy

As manoplas e aparadores de chutes são instrumentos mais modernos, mas que foram muito bem aceitos nos treinos de Wing Chun. Ajudam a desenvolver a força, precisão e velocidade dos socos e chutes.