O Uso de armas no Wing Chun

Apesar de o Sistema Wing Chun ser focado no combate corpo a corpo, nos seus níveis complementares (quinta e sexta formas) são introduzidos treinos com dois tipos de armas bastante antigas, que são o Bastão de Seis pontos e Meio e as Facas Borboletas ou faca de oito cortes. E mesmo não sendo comum (ou prático) o uso dessas armas nos dias atuais, as mesmas não foram abandonadas nos treinos das escolas tradicionais dessa arte marcial, tendo em vista que o treinamento com essas ferramentas coloca o aluno diante de situações de imprevisibilidade e até mesmo de ameaça de morte, exigindo movimentos ainda mais precisos, tendo em vista que não haveria uma segunda chance para se recuperar.  Além disso, contribuem para melhorar a estabilidade da posição, os movimentos corporais, desenvolve a resistência dos punhos, reforçando o poder dos dedos, das mãos, bem como dos ombros e a flexibilidade do corpo.

Bastão de 6 Pontos e Meio (Luk Dim Bun Gwan- 六點半棍)

 

Também conhecido como “Bastão do Dragão”, tem o comprimento de aproximadamente 3 metros e é a primeira das formas com armas (nível 5 do Wing Chun). Sobre a origem do nome, existem duas interpretações apresentadas entre as diversas famílias/escolas. A primeira delas diz que a forma “Luk Dim Bun Gwan” consistia de “6 (seis) Técnicas e Meia”, sendo que a “meia técnica” era um movimento rápido “de cima para baixo” no final da forma. Já a segunda afirma que não são seis técnicas e meia, mas seis conceitos que podem ser aplicados em um número infinito de técnicas. Assim, não haveria uma “meia técnica”, e que o conceito de “meio” significa um domínio das seis técnicas básicas, resultando numa habilidade de fluir de uma para a outra de forma natural.

Independente da interpretação, o bastão é uma arma pesada, mas possui técnicas rápidas, marcantes e poderosas que focam diretamente no adversário, exigindo assim que não haja desperdício de movimento.

 Facas de Oito Cortes (Bart Cham Dao – 蝴蝶雙刀)

(Uso livre, Sifu Cemil Uylukcu)

Chamadas de “facas borboletas”, possuem uma variação de comprimentos, mas em média têm cerca de 40 centímetros (segundo algumas famílias, o tamanho ideal seria a mesma medida do antebraço do usuário). Muitas pessoas acreditam, erroneamente, que a origem do nome dessa arma vem da quantidade de partes que a forma possui, no entanto, se refere ao número de ângulos diferentes dos cortes dentro da forma (oito).

Essa forma é ensinada no final do curso do Sistema Wing Chun, pois exige que o praticante tenha uma sólida compreensão de todas as formas anteriores, uma vez que as técnicas de faca seguem as técnicas de braço. Entre elas estão inclusos cortes, estocadas, bloqueios semelhantes às técnicas de braço, socos com a faca e técnicas curtas de cotovelo.

Todas as técnicas, teorias e princípios estabelecidos com o treino das facas de oito cortes podem ser facilmente adaptadas para qualquer arma curta, como por exemplo, bastões facas de cozinha ou até mesmo espadas.

Anúncios

Siu Lim Tao (1º nível do Wing Chun)

A primeira fase do treinamento do wing chun se chama “Siu Lin tao” (ou pequena idéia inicial). Todos os movimentos básicos de mão utilizadas no Wing Chun estão contidos em Siu Lim Tao. As pernas são pouco movimentadas, e os pés se movem basicamente para configurar a posição nos movimentos iniciais.

Nessa fase serão aprendidas as posturas e técnicas que servirão de base para os conceitos posteriores do Wing Chun.

Com a prática desse nível o aluno aprenderá:

A base de sustentação (Yi Ji Kim Yeung Ma) Toda a movimentação e exercícios para desenvolvimento da base
Conceito de linha central e posicionamento A linha central – além de ser a menor distância entre dois pontos – implica em postura correta, sendo uma linha que divide o corpo humano ao meio, onde, seus movimentos saem de sua linha central em busca da linha central do oponente.
Executar os ataques e defesas de forma correta Os movimentos e conceitos mais importantes nessa fase são o Tan Sao,Bong Sao ,Fuk Sao, Pak Sao,  Lap Sao e Chi Sao

 

As Seis Formas (Níveis) do Wing Chun

O sistema de luta Wing Chun possui formas (ou níveis), que são sequências ordenadas de movimentos que servem para dar coordenação corporal. A ordem e o número de formas podem diferenciar nas diversas famílias de Wing Chun, mas tradicionalmente elas são em número de seis, sendo 4 desarmados e 2 com armas, como descrito a seguir.

1º Nível: Siu Lin Tao (Pequena Ideia Inicial)

O praticante aprende a base, aprende a caminhar com a base, aprende a dar o soco do Wing Chun, que se executa usando a estrutura óssea, aprende alguns exercícios (10 no total) que lhe servirão de alicerce para os outros próximos 3 níveis. Neste nível o praticante treina sozinho (sem parceiro), terminando o nível com o aprendizado da forma do Siu Lim Tao.

2º Nível: Chum Kiu (Procurando a Ponte)

No segundo nível o praticante começa a treinar com um parceiro, executa exercícios básicos, seqüencias de golpes, defesas, postura e introdução ao Chi Sao, terminando o nível com a forma do Chum Kiu. Nessa fase é ensinado como controlar braços e pernas para acertar os pontos vitais no centro do inimigo. Para isso, são propostos exercícios para deixar a energia corporal ainda mais dinâmica, como por exemplo, movimentando-se em volta do oponente. Outro ensinamento desse nível é olhar para o inimigo de outros ângulos, procurando sempre o ponto fraco. Na prática, desenvolve o equilíbrio dinâmico do corpo do estudante, aprendendo como sincronizar as mãos e as pernas. O conceito do Chun Kiu ensina o estudante a aprender a fechar as guardas durante uma luta.

3° Nível : Biu Gee : (Dedos Penetrantes)

O terceiro nível do Wing Chun é o que realmente termina a preparação do praticante para um combate corpo a corpo. Esse nível focaliza os pontos do praticante, termina a conclusão dos princípios do Chi Sao terminando o nível com a forma do Biu Gee. Nesse nível o praticante aprende a gerar força em um espaço muito pequeno com ajuda de várias técnicas, entre as quais se encontra o famoso soco de uma polegada.

4° Nível: Moy Yat Jong: (Boneco de Madeira)

O boneco de madeira ajuda a corrigir muitas coisas no praticante, tais como postura, base, agilidade, direção dos golpes e ajuda a projetar-se em uma luta. Durante essa fase acontecem treinos de percepção (com os olhos vendados), e treinamento para aprimorar o uso do chute na batalha. É durante esse nível também que se ensina a controlar a energia interior; e só depois desse ensinamento, que segredos como o do lendário toque da morte são passados para frente.

 5° Nível: Luk Dim Boon Kwan: (Bastão de seis pontos e meio)

Pode-se dizer que o quinto nível é um nível complementar, não interferindo muito no combate corpo a corpo, pois ele ensina a lutar com uma arma pesada e longa, o bastão de seis pontos e meio tem, que tem aproximadamente 3 metros de comprimento; uma arma para ser usada de longe e com muita força. Os treinos são em dupla, praticando como projetar energia e prever possíveis ameaças. O bastão possui técnicas rápidas, marcantes e poderosas. Cada técnica foca diretamente no adversário, sem desperdício de movimento. O peso do bastão contribui para melhorar a estabilidade da posição e movimentos corporais, reforçando o poder dos dedos, mãos, punhos, ombros e corpo como um todo.

6° Nível: Baat Jaam Do: (Faca de 8 Cortes)

325033_330518630294308_1173919804_o

O sexto nível do Wing Chun também é um nível complementar que praticamente não interfere no combate corpo a corpo. Ele ensina a lutar com uma arma curta, para ser usada de muito perto, a faca de oito cortes (faca borboleta), que é curta e leve, porém fatal. As técnicas, teorias e princípios estabelecidos, podem ser facilmente adaptadas para qualquer arma curta tipo bastão, faca de cozinha ou até mesmo uma espada.